Agora – O jornal do Sul

http://www.jornalagora.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?e=1&n=34024

Rio Grande sedia reunião do Fórum Gaúcho pela melhoria de bibliotecas escolares e públicas

 

A palestrante Bettina Twrsnick (3ª, da esq. p/ dir.) com participantes do Fórum

Com o tema “Bibliotecas escolares e públicas em evidência” foi realizada na sexta-feira, 28, a 31ª Reunião do Fórum Gaúcho pela melhoria das bibliotecas escolares e públicas, no auditório do Campus Saúde da Furg.

A palestra de abertura, ministrada pela diretora da Biblioteca Fantástica de Wetzlar (Alemanha), Bettina Twrsnick, foi o ponto forte do encontro.  “Foi um momento bem interessante, pela troca de experiências entre os gestores, especialmente no que diz respeito à prática das atividades. Vou levar para Alemanha um comparativo com o que vi aqui, em especial, o intercâmbio proporcionado entre os profissionais da área. Eu já tinha vindo ao Brasil, mas em Rio Grande é a primeira vez. Gostei muito de toda questão do Patrimônio Histórico, e do entusiasmo dos bibliotecários que trabalham aqui, bem como a criatividade delas“, disse.  

Bettina Twrsnick estudou Biblioteconomia e Musicologia na Faculdade de Biblioteconomia, em Stuttgart. Foi diretora da Biblioteca Central das Bibliotecas Protestantes na Baviera, em Nuremberg e bibliotecária do Instituto de Pesquisa para a Paz, em Hamburgo. Também foi diretora da Biblioteca Pública de Wetzlar. A cidade conta com cerca de 50 mil habitantes, e o acervo da Biblioteca soma, aproximadamente, 230 mil livros.   Ela desenvolveu dentro da Biblioteca Fantástica de Wetzlar, em que é diretora desde 1989, o Departamento Pedagógico do “Centro para Literatura” e o “Fórum de Linguagem e Alfabetização”.

 Em 2008, tornou-se multiplicadora do idioma e da competência informacional, oferecendo cursos para formação de professores e educadores.  Também esteve presente na reunião Uly Kaup, bibliotecário do Instituto Goethe, de Porto Alegre. Uly, que também é de origem alemã, mas vive há 25 anos na capital do RS, salientou a importância da contribuição das bibliotecas com o senso crítico dos indivíduos. “Eu participei da fundação do Fórum Gaúcho, e tenho visto o processo de melhorias das bibliotecas do Estado, em um processo de justiça social. Isso porque a comunidade deve considerar a biblioteca como um espaço de contribuição para a expressão de ideias, do senso crítico, de manifestação e compartilhamento de experiências com outras pessoas”, disse.   

O evento foi organizado pela Pró-Reitoria de Graduação, Prograd, Instituto de Ciências Humanas e da Informação – ICH, uma iniciativa do curso de Biblioteconomia, em parceria com o Instituto Goethe, de Porto Alegre, e o Conselho Regional de Biblioteconomia.  

Por Anelize Kosinski
anelize@jornalagora.com.br
 
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s